Sinopses 2011

O Acendedor de Lampiões
Luiz Carlos Lacerda, 1979, 10 min, livre.
Decepcionada com o marido machista, a infeliz Esther passa as noites em claro sofrendo pelo casamento falido, até encontrar felicidade nos braços de um simples acendedor de lampiões.
Sala 2: Ter 13, 20h – Qua 14, 16h

Alô Tetéia
José Joffily, 1978, 10 min, livre.
De forma bem-humorada, o filme narra as aventuras – ou desventuras – de uma típica garota da zona sul do Rio de Janeiro que resolve ir à praia, mas seu carro não pega. Decidida, ela vai de ônibus e se mete em mil trapalhadas.
Sala 1: Sex 09, 16h
Sala 2: Ter 13, 18h

Amor Bandido
Bruno Barreto, 1978, 89 min, 18 anos.
Rio de Janeiro, final dos anos 70. Sandra (Cristina Aché) é a filha de Galvão (Paulo Gracindo), um delegado de polícia, que trabalha como stripper e também é garota de programa, para total desgosto do pai. Quando ela se envolve com Toninho (Paulo Guarnieri), um ladrão e assassino que mata somente motoristas de taxi, a situação se complica, pois Galvão é um dos encarregados de capturar o serial killer. Paralelamente ele tenta se reaproximar de Sandra, que expulsou de casa quando ela adotou como modo de vida ser uma adolescente promíscua.
Sala 1: Qua 14, 20h – Dom 18, 15h
Sala 2: Qui 15, 16h
• Farol de Malu de Martino

Anjos Urbanos
Rosane Svartman, 1996, 13 min.
Você tem certeza de que você vai pro céu? Duas amigas conversam sobre seus pequenos pecados, com a certeza de que para elas está reservada a vida eterna. No transcorrer da noite, percebe-se que o encontro foi arquitetado com o propósito de vingança. Porém, o feitiço se volta contra a feiticeira e a vida eterna passa a se tornar um futuro não tão improvável para ambas.
Sala 1: Qua 07, 16h – Ter 13, 18h

Banquete
Marcelo Laffitte, 2002, 8 min, livre.
Dois mendigos sentam-se à frente de um restaurante de luxo e comem as comidas que são jogadas no lixo, conversando sobre elas e listando os pratos servidos ali e em outros restaurantes de categoria.
Sala 1: Ter 13, 20h

Bete Balanço
Lael Rodrigues, 1984, 74 min, 14 anos.
Bete (Débora Bloch) é uma jovem liberal que resolve deixar sua cidade natal, Governador Valadares, para tentar a carreira artística no Rio de Janeiro. Logo após chegar ela se decepciona com os empresários da música e a violência urbana, mas também encontra apoio no namorado Rodrigo (Lauro Corona) e em novos amigos.
Sala 1: Sex 16, 20h – Sab 17, 16h
• Farol de Marcelo Laffitte

Bye Bye Brasil
Carlos Diegues, 1979, 100 min, 18 anos.
Salomé (Betty Faria), Lorde Cigano (José Wilker) e Andorinha são três artistas ambulantes que cruzam o nordeste do Brasil com a Caravana Rolidei, fazendo espetáculos para camponeses, cortadores da  cana, índios etc., sempre fugindo da concorrência da televisão. A eles se juntam o sanfoneiro Ciço (Fabio Junior) e sua mulher Dasdô (Zaíra Zambelli), com os quais a Caravana Rolidei atravessa a Amazônia até chegar a Brasília, vivendo diversas aventuras pelas estradas do país.
Sala 1: Qua 07, 20h
Sala 2: Qui 08, 16h – Dom 11, 15h
• Farol de Rosane Svartman e Marcelo Laffitte

O Cabeça de Copacabana
Rosane Svartman, 2000, 12 min.
Haroldo Soares, funcionário do Banco do Brasil, leva a família à praia de Copacabana. Seus filhos brincam de enterrá-lo na areia e eis que ele fica preso. Só com a cabeça de fora, ele faz discursos sobre o país. Jornalistas e curiosos cercam o cidadão, que se recusa a ser libertado.
Sala 1: Qua 07, 16h – Ter 13, 18h

Canto de Amor (Un Chant D’Amour)
Jean Genet, França, 1950, 25 min, 18 anos.
A trama deste filme se passa numa prisão francesa, onde um guarda sente prazer ao vigiar as tentativas dos prisioneiros de amarem-se entre si, que vão desde atos masturbatórios recorrentes e observados até a troca de flores em celas contíguas.
Sala 2: Sex 16, 20h – Sab 17, 16h
• Farol de Neville D’Almeida

Como Esquecer
Malu de Martino, 2010, 100 min, 14 anos.
Júlia (Ana Paula Arosio) é uma professora de literatura inglesa, 35 anos, que luta para reconstruir sua vida depois de viver uma intensa e duradoura relação amorosa com Antônia. Em meio a uma série de conflitos internos e diante da necessária readaptação para uma nova vida, ela não disfarça sua dor enquanto narra suas emoções. Ao longo do filme, vai encontrando e se relacionando com outras pessoas que também estão vivendo, cada uma a seu modo, a experiência de ter perdido algo muito importante em suas vidas.
Sala 1: Qua 14, 18h – Dom 18, 17h
Sala 2: Qui 15, 20h

Como Ser Solteiro
Rosane Svartman, 1998, 92 min, 12 anos.
Cláudio é um jornalista com ares de intelectual e sem sorte com as mulheres. Ricardo é um perfeito Casanova, conhecedor de todos os truques para conquistar as garotas. Ricardo decide lhe ensinar os segredos da sedução. Cláudio revela-se um aluno aplicado e com muito talento para arte da conquista. Estimulado pela transformação do amigo, Ricardo decide, apoiado nas suas experiências e nas de Cláudio, escrever o Manual do Solteiro. É quando Mônica, Júlia e outras garotas, ao perceberem a armação dos rapazes, decidem reagir.
Sala 1: Qua 07, 18h – Dom 11, 17h
Sala 2: Qui 08, 20h

Copa Mixta
José Joffily, 1979, 10 min, livre.
Misto de ficção e documentário, o curta-metragem é uma visão criativa do cotidiano de um dos principais bairros do Rio de Janeiro. O curta mostra Copacabana documentada com todos os seus contrastes, confusões e excentricidades através de entrevistas com pessoas completamente diferentes e de uma cena ficcional.
Sala 1: Sex 09, 16h
Sala 2: Ter 13, 18h

Copacabana Me Engana
Antonio Carlos Fontoura, 1968, 96 min, 14 anos.
Marquinhos (Carlo Mossi) é um jovem alienado que sonha em ter um Mustang vermelho. Ele inicia um romance com uma mulher madura (Odete Lara), mas ela acaba se envolvendo também com o irmão mais velho do rapaz (Claudio Marzo).
Sala 1: Sab 10, 16h
Sala 2: Qua 07, 16h – Sex 09, 20h
• Farol de José Joffily

A Dama do Lotação
Neville D’Almeida, 1978, 111 min, 14 anos.
Pouco após se casar, uma mulher vive uma crise existencial que culmina em uma caçada erótica, onde seus amantes são pessoas anônimas que encontra pelas ruas e em solitários passeios de ônibus.
Sala 1: Sab 17, 20h
Sala 2: Sex 16, 17:45 – Dom 18, 19h

O Demônio das Onze Horas (Pierrot Le Fou)
Jean Luc Godard. 1965, França, 106 min, 14 anos.
Ferdinand e Marianne, antigos amigos, se reencontram e passam a noite juntos. Marianne prefere chamá-lo de Pierrot. Quando amanhece, um cadáver encontrado no apartamento e uma história meio sinistra sobre uns gangsters os obrigam a fugir. Depois de muitas loucuras, eles acabam numa praia. Marianne se cansa de tudo, trai Ferdinand com o chefe dos gangsters e morre por isso. Ferdinand pinta o rosto de azul, amarra explosivos na cabeça, acende o pavio, se arrepende tarde demais.
Sala 1: Qui 15, 16h
Sala 2: Qua 14, 20h – Dom 18, 15h
• Farol de Luiz Carlos Lacerda

Dor Secreta
Luiz Carlos Lacerda, 1980, 11 min, livre.
A reconstituição da vida de Ernesto Nazareth, que nasceu em 1863, revela que o compositor iniciou seus estudos musicais com a mãe, também pianista. A música de Nazareth teve reconhecimento cultural por parte dos modernistas da Semana de 1922, porém o fato não amenizou suas dificuldades financeiras.
Sala 2: Ter 13, 20h – Qua 14, 16h

Elvis e Madona
Marcelo Laffitte, 2010, 105 min, 14 anos.
Madona é uma travesti que ganha a vida como cabeleireira num salão em Copacabana. Depois de anos de luta para realizar um grande show em homenagem ao Teatro Rebolado, Madona tem o seu dinheiro roubado pelo amante João Tripé, marginal que atua como traficante nos morros da cidade. Enquanto pensa numa estratégia para conseguir resgatar a quantia roubada, Madona conhece Elvis, entregadora de pizza, cujo sonho é tornar-se uma fotógrafa de jornal. Com a convivência estreitada no dia-a-dia e pelos submundos de Copacabana, Elvis e Madona se apaixonam, apesar de todos os obstáculos impostos por João Tripé.
Sala 1: Sex 16, 18h – Dom 18, 19h
Sala 2: Sab 17, 20h

A Estrada da Vida (La Strada)
Federico Fellini, 1954, Itália, 100 min, 12 anos.
Giulietta Masina vive a ingênua Gelsomina, vendida por sua miserável mãe para o brutamonte Zampanò (Anthony Quinn), um artista que se apresenta arrebentando correntes.  Gelsomina passa a ajudar Zampanò em suas exibições. A estrada da vida que percorrem guarda belas e trágicas surpresas para a dupla.
Sala 1: Qui 08, 16h – Dom 11, 15h
Sala 2: Qua 07, 20h
• Farol de Carlos Diegue
s

For All – O Trampolim da Vitária
Luiz Carlos Lacerda, 1997, 90 min, livre.
A convivência de brasileiros com soldados americanos na base de Parnamirim Field, em Natal (RN), durante a II Guerra Mundial. Cerca de 15.000 soldados americanos passaram pela base e suas presenças alteraram a estabilidade das famílias locais trazendo não somente dólares e eletrodomésticos, mas também o glamour de uma cultura de Hollywood, a música das grandes bandas e a sensualidade de cantoras e atrizes famosas. Dentro desse contexto, a história se desenrola em torno de uma família de classe média, os Sandrini, que são abalados pelas novas circunstâncias: amores inesperados, reflexos de intrigas políticas, desafios aos preconceitos e testes para a coragem.
Sala 1: Qui 15, 20h
Sala 2: Qua 14, 18h- Dom 18, 17h

Fúria
Marcelo Laffitte, 2006. 18 min, 18 anos.
Algumas horas cometidas na história de amor entre Afrodite e o Homem
Sem Alma, personagens sem passado e sem futuro. Baseado no livro A Fúria
do Corpo, de João Gilberto Noll.
Sala 1: Ter 13, 20h

Gentileza
Vinícius Reis, 1994, 9 min.
Documentário sobre o Profeta Gentileza, um “louco de Deus” que viveu no Rio de Janeiro e pregou por todo o Brasil sua mensagem anticapitalista, ecológica, social e religiosa, cujo ponto de partida é a máxima “Gentileza gera gentileza”. O depoimento de Gentileza, sua atuação nas ruas do Rio de Janeiro e o registro de sua obra pictórica são os grandes atrativos do filme.
Sala 1: Sex 09, 16h
Sala 2: Ter 13, 18h

A Idade do Ouro (L’Age d’Or)
Luis Buñuel, 1930, 60 min, 14 anos.
Dois jovens estão apaixonados, mas não conseguem constituir sua união devido aos impedimentos familiares, da igreja e em geral, da sociedade.
Sala 2: Sex 16, 20h – Sab 17, 16h
• Farol de Neville D’Almeida e Luiz Carlos Lacerda

Ismael e Adalgisa
Malu de Martino, 2001, 34 min.
As cores fortes do simbolismo do pintor e filósofo Ismael Nery (1900-34) se misturam à combativa poetisa, escritora e jornalista Adalgisa Nery (1905 – 80), sua esposa, deputada socialista cassada pelo AI-5, tendo Murilo Mendes (1901-75) como vértice deste facinante triângulo intelectual.
Sala 1: Ter 13, 16h – Qua 15, 16h

Ópera Curta
Marcelo Laffitte, 2004, 12 min, 12 anos.
Três personagens se encontram na multidão. O que elas buscam?
Sala 1: Ter 13, 20h

Praça Saens Peña
Vinícius Reis, 2009, 100 min, 12 anos.
Paulo é professor de Literatura, Teresa é comerciante e Bel, estudante. Eles vivem em um apartamento alugado na Praça Saens Peña, coração da Tijuca, bairro da Zona Norte do Rio de Janeiro. Uma tentadora e inesperada proposta de trabalho poderá abalar profundamente a rotina dessa família e colocar em risco um casamento de vinte anos. A história começa nos primeiros meses de 2003, durante um verão que parece não ter fim. Dois acontecimentos marcam essa época: o início do governo Lula e a invasão do Iraque pelos Estados Unidos.
Sala 1: Sex 09, 18h – Dom 11, 19h
Sala 2: Sab 10, 20h

Regatão, O Shopping da Selva
Mariza Leão e Marcelo Laffitte, 2005, 54 min, livre.
O filme acompanha a dura rotina de Elzo Dias, que há 25 anos trabalha como regatão. Profissão que caminha pra a extinção, os regatões sobem e descem os rios amazônicos, vendendo produtos para as populações ribeirinhas, e enfrentam todo tipo de dificuldades econômicas e financeiras.
Sala 2: Sex 16, 16h

São Bernardo
Leon Hirszman, 1972, 110 min, 10 anos.
No interior de Alagoas, o filho de camponeses Paulo Honório é um mascate que perambula pelo sertão a negociar com redes, gado, imagens, rosários e miudezas. Cria uma obsessão: arrancar a fazenda São Bernardo das mãos de seu inepto dono, o endividado Luiz Padilha, transformando este em seu empregado.
Sala 1: Sex 09, 20h
Sala 2: Sab 10, 15:45
• Farol de Vinícius Reis

O Sereno Desespero
Luiz Carlos Lacerda, 1973, 11 min, livre.
Uma antologia de imagens ilustra versos clássicos de Cecília Meirelles, como os poemas Beira-mar e Motivo. Música de Villa-Lobos e composições das bandas Pink Floyd e Black Sabbath embalam o curta-metragem.
Sala 2: Ter 13, 20h – Qua 14, 16h

Sexualidades
Malu de Martino, 2003, 30 min, 18 anos.
A sexualidade humana vista pela psicanálise moderna, proposta por MD Magno e o Grupo Novamente.
Sala 1: Ter 13, 16h – Qua 15, 16h

Suspiros Republicanos ao Crepúsculo de um Império Tropical
Rosane Svartman e José Lavigne, 2002, 12 min.
O filme conta um pouco da história do Brasil, mas imersa na caricatura das condições de se fazer cinema neste país. Flora e Carlos Manoel se apaixonam. Ela, de família ligada à monarquia, ele, um ativista republicano. Vivem seu amor nos últimos dias da monarquia
Sala 1: Qua 07, 16h – Ter 13, 18h

Um Dia, Um Circo
Marcelo Laffitte, 2007, 56 min, livre.
O filme acompanha um dia no cotidiano do Circo Trapézio, uma pequena e tradicional companhia mambembe que apresenta seus espetáculos na periferia do Rio de Janeiro.
Sala 1: Sex 16, 16h
Sala 2: Ter 13, 16h

Urubus e Papagaios
José Joffily, 1985, 90 min, 14 anos.
Desembargador cinquentão volta à cidade natal no interior, levando sua jovem e sedutora esposa. Estimulados, os homens da cidade passam a procurar as jovens amantes do bordel e as esposas traídas começam a fazer novena para que o casal desapareça.
Sala 1: Sab 10, 20h
Sala 2: Sex 09, 18h – Dom 11, 19h

Vida Vertiginosa
Luiz Carlos Lacerda, 2009, 15 min, 12 anos
Enquanto se preparam para entrar em cena, duas atrizes conversam. Uma conta histórias que não sabemos se são inventadas ou se realmente foram vividas por ela. Contos de amor, traição e crime na Belle Époque glamourosa do Rio de Janeiro do início do século XX. Inspirado em contos de João do Rio.
Sala 2: Ter 13, 20h – Qua 14, 16h

Vox Populi
Marcelo Laffitte, 1997, 18 min, 14 anos.
Um médico tradicional de uma pequena cidade é acusado de assassinar sua esposa e seu amante. Durante o julgamento, o dia do crime é relembrado através dos habitantes do lugarejo, acabando por influenciar o veredito final. Entretanto, a verdade é bem diferente…
Sala 1: Ter 13, 20h

Xica da Silva
Carlos Diegues, 1976, 107 min, 16 anos.
O filme focaliza a trajetória de Xica da Silva, que de escrava tornou-se a primeira dama negra de nossa história, seduzindo o milionário contratador de diamantes João Fernandes de Oliveira. Promovendo luxuosas festas e banquetes, e exibindo grupos de teatro europeu, que se apresentavam nas salas de sua imensa casa, Xica da Silva ficou conhecida até na corte portuguesa. A ostentação atingiu aspectos surrealistas, quando João Fernandes de Oliveira satisfez o caprichoso desejo de sua amante de fazer uma viagem marítima sem sair da região, construindo um lago artificial e uma caravela manobrada por uma tripulação de dez homens.
Sala 1: Ter 06, 19h – Qui 08, 20h
Sala 2: Ter 06, 19h – Qua 07, 18h

Os comentários estão encerrados.